Cornell Woolrich escreveu A dama fantasma em 1942 sob o pseudônimo de William Irish. O romance foi adaptado para o cinema dois anos depois e se tornou um dos principais filmes do cinema noir da década de 40.
Um homem inocente é acusado de assassinar a própria esposa. A única pessoa que pode salvá-lo é a mulher que o fez companhia durante a noite do crime eles foram ao teatro e jantaram juntos. Mas, apesar de ter passado seis horas ao lado dela, Scott Henderson não consegue descrevê-la à polícia. Não sabe o seu nome, não lembra como ela estava vestida, nem como ela era. Para piorar a situação, ninguém parece ter visto a mulher, nem mesmo o barman e o garçom que serviram o casal na noite do crime. Ele sabe que não foi uma visão, mas ninguém acredita na sua história. Henderson precisa encontrar a moça antes que seu tempo se esgote. Mas ele está preso e faltam poucos dias para sua execução. Sua vida está nas mãos de uma pessoa sem nome, sem rosto e sem forma – uma dama fantasma.
“Os romances e contos de Cornell Woolrich definem a essência do niilismo noir.” – The New York Times
“Na obra de Woolrich, a agonia é palpável.” – James Ellroy